sábado, 20 de novembro de 2010

Quem brinca não apodrece

watch_me_by_deviouslyadrianna-d336cd9


Envelhecer. O que é isso? Envelhecer é a ação do tempo sobre o nosso corpo. É uma relação onde somos agentes passivos. O tempo incide sobre nós. Ou nós incidimos sobre o tempo, passamos por ele. O crescimento, a troca de células, as rugas, os pêlos, a ausência deles, os vincos, são inevitáveis. Não há escolha possível sobre isso.

Uma fruta verde amadurece. Dizemos que ela “envelhece” apenas quando apodrece. Não dizemos que uma fruta está velha, dizemos que ela está madura. E, só então quando ela apodrece, (isto é, já não está mais boa para o consumo) é que nós dizemos que ela envelhece.

Com nós, humanos, não nos referimos assim. Não porque não apodrecemos, mas porque não nos nomeamos assim. Pois se uma fruta velha tem o gosto ruim, temos nós também um gosto ruim? Aliás, o que seria humanamente um gosto ruim?

Talvez um gosto de amargura. Gosto de rancor. De gente que não perdoou (porque não pôde, ou porque não quis), de gente que não superou. Gosto de coleção de frustrações. Podridão.

Há,ainda, outro gosto ruim, que é o da imaturidade. Gosto de fruta verde, que “amarra a boca”. Esse é o gosto que tira a saliva da boca, deixa-a seca. Pede imediatamente um outro gosto em seguida, para nos dar novamente o visco ao interior da boca. O verde que amarra a boca, seria como as coisas da vida que nos amarram. Aí pedimos imediatamente por um outro gosto, que nos dê mobilidade, que nos lubrifique, que não nos prenda.

Lembro-me agora de Sartre, que disse: "Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com o que fizeram com você”. Se envelhecer é passivo, amadurecer é ativo. Amadurecemos quando damos significações às coisas que nos acontecem. Amadurecemos quando damos interpretações aos acontecimentos da vida. Quando vivemos, o que é diferente de existir. Quando degustamos, ao invés de apenas comer. Quando brindamos, ao invés de apenas beber. Quando amamos com alegria, ao invés de amar como obrigação. Amadurecer é colocar tempero na vida. Salsinhas, coentro, curry, mas principalmente, sal, tempero fundamental. Amadurecer é dar sabor à vida, independente da quantidade de anos que se vive, mas simplesmente pela intensidade que se vive.

Mas, acima de tudo, talvez a própria palavra, amadurecer, carregue consigo parte de seu sentido. Amadurecer. Amar. Durar. Endurecer. Ser. É mais do que um anagrama, é uma brincadeira de palavras. Talvez essa seja a pista, talvez amadurecer seja aprender a brincar. Quem brinca não apodrece.

26 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Vou lá pegar as Barbies no baú :)

Carolina Tavares disse...

Gostei do texto Ana, é isto mesmo.

lolipop disse...

Ana,
"Amar.Durar.Endurecer.Ser."...Amei esse jogo com as palavras. Concordo com vc quando diz que amadurecer é colocar tempero na vida. Amadurecer é bom. Comida sem tempero refinado é pra quem tem pressa e não tem gosto...ou opção.
Já envelhecer tem o seu lado menos bom. O momento em que o corpo nos trai, e não podemos mais fazer tudo o que dantes era simples. Mas sobretudo, o momento em que aquela luz no nosso cérebro nos abandona, diluindo memórias, ideias, identidade.
Belíssimo o seu texto.
beijos
PS Espero que tenha entendido melhor o meu comentário no seu post anterior...

Assis Freitas disse...

vou reaprender a jogar botões,


beijo

Mente Hiperativa disse...

Eita que sintonia hein... Gostei dessa reflexao acerca de Envelhecimento X Amadurecimento.

Tem gente que fica podre mas não amadurece, cai do pé mas não deixa de ser verde.

Almyr Rodrigues disse...

Sartre sábio!

Belo texto, escrever com a delicadeza de um anjo, sapiência inspirada!

À propósito, o jogo de palavras, meu amor maior... rsrs

Abraços fortes!

Tissia. disse...

"Quando vivemos, o que é diferente de existir. Quando degustamos, ao invés de apenas comer. Quando brindamos, ao invés de apenas beber. Quando amamos com alegria, ao invés de amar como obrigação."

É LINDO, acho que essa "forma" de viver e ver a vida, são poucos que conseguem...
Porque perdoar é difícil, amar sem obrigação e principalmente sem obrigação de ser amado também, É QUASE IMPOSSÍVEL (rsrs). Quando as coisas não dão certo como gostaríamos que dessem continuar andando, seguindo em frente porque a vida é assim mesmo.
VER TUDO COM MAIS LEVEZA.


ANA, SEU TEXTO ME TROUXE MAIS SENTIDOS PARA AS COISAS, MINHAS.

ABRAÇO GRANDE.

SolBarreto disse...

Amei o texto!
Tanto que tomei a liberade de repassa- lo aos amigos, claro que indicando seu Blog!

Allyne Evellyn disse...

ADOREI O TEXTO, EM ESPECIAL A METÁFORA COM AS FRUTAS!
estaco a seguinte citação :.

"Amadurecemos quando damos significações às coisas que nos acontecem. Amadurecemos quando damos interpretações aos acontecimentos da vida. Quando vivemos, o que é diferente de existir' Vou postar no meu blog pra n esquecer!

Lívia Azzi disse...

Olá Ana!

Seu texto é genial!

"Se envelhecer é passivo, amadurecer é ativo".

O que qualifica o bem viver é a interpretação que damos aos fatos e as escolhas que optamos durante nossa existência, ou seja, os "temperos" que adicionamos na "receita" com o passar dos anos.

Um beijo!

Andressa disse...

AMAdurecer é deixar de ser maduro, novamente? Isso parece amor, tão contrário em si.

Lilian disse...

Acho que não quero durar rs
Beijos ♥

Lia Araújo disse...

Concordo... vou tirar os ursinhos das prateleiras da estante...

beijos querida
ótimo domingo!

Lia Araújo disse...

Concordo... vou tirar os ursinhos das prateleiras da estante...

beijos querida
ótimo domingo!

Thaís Duarte disse...

Amei o texto. Muito lindo. Então, vamos dar sabor a vida =]

beijo.

Rob Novak disse...

É, vou brincar de ser feliz. Talvez, de mentirinha eu sorria de verdade e mantenha um gosto agradável aos que me experimentam, mesmo podendo estar desprovido de vitaminas.

Eu acho que sou xarope, amargo e amarrado, intragável e de visco desagradável, mas com uma alta concetração de nutrientes.
Afinal, só me utilizam em últimos casos, quando a alegria não bate e a saúde se debate.
Daí, sirvo.

Ótima análise.

Bjs

IT disse...

Não apodrece mesmo!
Quem brinca não apodrece.
Quem leva a vida endurecidamente,
não só apodrece como cai.
Brinquemos de vida,ida...brincar de vida,correr atrás da vida, e a vida atrás da gente.Assim, constantemente vida, vivida longamente.

Abraços de IT

Flor de Lótus disse...

Oi,Ana!Nossa que texto lindo adorei, amadurecer e envelhecer são coisas diferentes e quem conserva a experiÊncia de ver a beleza da vida não envlehece.
Precisamos manter viva dentro de nós a criança que um dia fomos.
Beijos

Lídia Borges disse...

"Envelhecemos quando deixamos de fazer novos amigos e de nos apaixonarmos".

Não me lembro quem disse, mas faz todo o sentido.

L.B.

MariAne disse...

Ana,
vim correndo aqui, depois de ler teu comentario...
Que riqueza este texto teu, gosto muito de ler o que escreves, mas este... Incrível.
A frase de Sartre tem me acompanhado neste ultimo ano... e muito...
Linda, agradeço-te a oportunidade desta reflexao!
Beijos da MariAne

Az.) disse...

gostei de saber, hein?! de volta para as bonecas ;*

Diego de Paula disse...

Muito maneiro. Goste muito do texto.

Eu não tenho medo da velhice (como muitos têm), mas amadurecer é bem melhor.

Já to seguindo o blog.

Forte abraço.

##

Claudio disse...

Parabéns pelo artigo, vou seguir :)

Aqui fica o meu espaço se quiser visitar:

http://estranhoquotidiano.blogspot.com

Leo disse...

e é por isso que eu mantenho a mente sonhadora como de criança. quero durar.

Beeijos, Ana!

PS: Amei o texto.

Maria Rita disse...

"Amadurecemos quando damos interpretações aos acontecimentos da vida. Quando vivemos, o que é diferente de existir..."

Impossível chegar e não ficar...sigo-te!

Beijo doce

Gabriela Liebert :) disse...

Texto incrível!

Beijos amiga.